Mais perto para ver melhor

Nessa semana, enquanto sentava com algumas pessoas para aconselhar, ouvi alguém falar de como olhava para outros irmãos e deseja ter o tipo de experiência que eles vivenciavam. O sentimento não é novo, e talvez você também já tenha visto a grama do vizinho como mais verde. Mas ao ouvir tal desabafo, eu pude parar e responder: se você acha que os seus irmãos vivem a vida “ideal”, então precisa conhecê-los mais de perto.
Algumas pessoas são lindas à distância. Aproxime-se e verá os cravos na pele, as falhas nos dentes, ou qualquer outro sinal de “imperfeição”. Alguns cartazes são ótimos à distância. Mas é de perto que as falhas da impressão e a imagem “pixelizada” podem ser vistas. Alguns irmãos são perfeitos à distância. Mas de perto poderemos considerar tanto as suas imperfeições, quanto as suas lutas diárias.
É importante estar perto uns dos outros. A verdadeira comunhão quebra a ilusão de que algumas pessoas são perfeitas, e nos encoraja a substituir a inveja pelo serviço. Estar perto revela a feiúra, mas promove a troca genuína que nos faz crescer e traz beleza.
Ontem os homens e mulheres de nossa igreja se encontraram mais uma vez para prestação de contas e encorajamento mútuo. Essa é uma parte fundamental da nossa caminhada como igreja e do desenvolvimento da comunhão verdadeira. Participe desses encontros para chegar mais perto e ver melhor os seus irmãos.

Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo. (Gálatas 6.2)

Um novo horário e um novo ânimo!

A Congregação Presbiteriana da Cohama agora se reúne em um novo horário: apenas pela manhã. A Escola Bíblia Dominical continuará funcionando normalmente às 09h30m, mas agora será seguida do culto público, às 10h30m.
A mudança de horário se deu por uma série de fatores. O mais urgente foi a demanda para o segundo semestre, no qual terei que conduzir os trabalhos na Congregação junto aos da igreja mãe (Igreja Presbiteriana do Renascença). Mas, além disso, a questão envolveu sensibilidade pastoral: algumas pessoas, que moram longe e possuem dificuldade quanto ao transporte, estavam escolhendo o turno em que viriam para a igreja. A junção de tudo em um horário permite que tais pessoas participem tanto da escola dominical quanto do culto, além de providenciar um horário mais seguro para que retornem às suas casas. Existe, ainda, o aspecto relacionado à guarda do quarto mandamento. O mandamento, como temos visto, ensina sobre adoração e descanso. Por vezes acabamos quebrando o princípio do descanso com uma correria e ativismo aos domingos. Também deixamos de adorar ao Senhor passando tempo com a família. O novo horário nos permitirá adorar e descansar; desfrutar da família da fé e da família de sangue; experimentar o alento do coração e também do corpo.
Mas há riscos a serem considerados. Um deles pode ser a resistência natural que temos às mudanças. Por vezes, mudar é incômodo, e ter que nos acostumar a rotinas diferentes pode ser cansativo. Contudo, se percebermos a ocasião como oportunidade de servir aos irmãos e ter a Congregação melhor assistida nas demandas de ensino e adoração, a nossa atitude pode mudar. Outro risco envolve a quebra do dia do Senhor, com alguns de nós “aproveitando” o resto do tempo no domingo para resolver questões de trabalho ou atividades semelhantes. Somos chamados a considerar não apenas o horário do culto como “do Senhor”, mas o dia inteiro. Finalmente, existe o risco de não desfrutarmos do tempo que tínhamos após o culto vespertino para um cafezinho e conversas com os irmãos. Poderíamos aproveitar o novo horário para almoçar juntos e desfrutar de comunhão com os irmãos.
Algumas pessoas têm se demonstrado interessadas no novo horário. Pedimos a Deus que Ele nos permita ter um ânimo renovado e que Ele nos envie as pessoas do Seu agrado nessa nova configuração.
A Ele a glória, sempre!