Calmo, Sereno e Tranquilo

A privação do sono pode ser um grave problema. Segundo especialistas do Hospital Albert Einstein, “trocar horas de sono para dar conta dos compromissos da vida contemporânea tem se tornado um hábito comum e levado 60% da população no Brasil a dormir menos do que deveria. O sono insuficiente não permite ao organismo reparar-se adequadamente, trazendo prejuízos à saúde daquele que dorme menos do que o necessário”.

Diversos fatores são associados ao distúrbio do sono, dentre eles: os externos (excesso de luminosidade, ambientes barulhentos, colchões inadequados) e os biológicos (bruxismo, apneia do sono, insônia). Segundo dados da Associação Brasileira de Sono, mais de 60% das pessoas relatam dormir menos de 7 horas por dia durante a semana e 25% dormem menos de 6 horas por dia. Além disso, aproximadamente 18% das mulheres e 26% dos homens economicamente ativos são trabalhadores que atuam em turnos e com privação crônica de sono.

Existe, entretanto, outro fator que é tão importante quanto os citados acima: a ansiedade. Provocada por qualquer situação de medo, ou desencadeada pelo senso da presença da morte, fez com que os salmistas, por exemplo, escrevessem para tranquilizar os insones: “Sim, é possível deitar e pegar no sono (Sl 3:5) mesmo sabendo que os inimigos estão por todos os lados zombando e prontos para atacar a qualquer momento (vs.2,6)”. Como isso é possível? Confiando nas ações providenciais de Deus que é descrito como uma estrutura sólida e robusta, uma fortaleza segura (Sl 46:1)!

A tranquilidade de um sono imperturbável é observada enquanto Jesus dormia em meio a uma terrível tempestade. O Senhor dormia e não havia qualquer ansiedade. Nunca lemos sobre Cristo dormindo, exceto esta vez. Devidamente registrado em três dos Evangelhos, o contraste entre o assombro de seus discípulos e a paz com que dormia nosso Senhor Jesus, nos permite compreender o que significa ser calmo sereno e tranquilo. Bem diferente da apatia irresponsável, dormir em tais condições demonstra a serenidade divina e confiança em seu Pai.

Certamente Jesus dormia, mas com o propósito de ser acordado. As nossas ansiedades devem nos conduzir para Jesus Cristo, o único que pode ajudar na hora da dificuldade. “Lançai sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (I Pe 5:7). Não nos esqueçamos de que temos um Sumo Sacerdote que conhece nossas fraquezas, temores e ansiedades (Hb 4:14-15). Suportando todas estas coisas Ele é legítimo para acalmar o nosso coração, tal qual aquietou aquela tempestade com uma única palavra.

Então, aqueles que conseguem descansar suas cabeças sobre o travesseiro com a consciência limpa, podem de fato dormir serena e suavemente durante uma tempestade (SI 4.8). Podem sem dúvida enfrentar a morte como um dormir para esse mundo e um acordar para a vida eterna. São capazes de até mesmo cantar durante uma calamidade:

“Calmo, sereno e tranquilo
Sinto descanso neste viver
Isto devo a um amigo
Que só por Ele eu pude obter”.

O Senhor Jesus está em constante intercessão por sua igreja. O tempo oportuno para ajudar sua angustiada igreja chegará (SI 102.13). Por esta razão devemos confiar Nele sem reservas, pois Ele é quem conduz nossas almas pelos mares bravios da vida e somente pode dar descanso e alívio a todo nosso ser!

Bruno Souza

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *