Discipulado e Comunhão

A identidade de Jesus Cristo foi revelada de forma nada comum: nascimento virginal, risco de morte, o Rei do Universo nasceu pobre, mas foram anjos que anunciam seu nascimento! Mais tarde foi Jesus mesmo quem começou a dizer: “Sigam-me”.
Ora, se ele tiver sido quem ele disse ser, o que significa segui-lo, ser seu discípulo? Significa que as prioridades mudam, que a sua identidade pode ser descoberta, e que o exercício de misericórdia passa a ocupar o centro do seu coração.
Entretanto, algumas pessoas tentam o discurso: “Jesus, entre em minha vida, perdoe meus pecados, responda às minhas orações e faça mais algumas coisas por mim… mas não seja o mestre absoluto da minha vida!” Esses não captaram qual seja a prioridade aqui.
Outros dizem que você só é alguém se tiver uma carreira lucrativa, uma família, se tiver escrito um livro, plantado uma árvore etc. Jesus desafia essa compreensão dizendo: “Se você ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma… e, quem perder a vida por minha causa, esse a salvará”. O que Jesus quis dizer foi que em lugar de procurar sua identidade ganhando coisas, procure-a conhecendo mais sobre ele – quem é, o que fez, a fim de finalmente ter uma identidade verdadeira.
Assim, o cristianismo ousadamente afirma que todo aquele que acreditar em Jesus Cristo como seu único salvador pessoal, entra para a família de Deus. Tenho certeza que você já percebeu a variedade de afetos que cativam você: o prazer, o dinheiro, a beleza, o orgulho… e muito mais. Pode ser que alguém até troque de afeição, se perceber que um afeto está lhe trazendo prejuízo. Mas será apenas um novo afeto que a dominará… até vir a ser nocivo novamente!
Somente uma afeição pode libertar uma pessoa da tirania de seus antigos desejos. É exatamente isso que Jesus Cristo faz. O afeto que ele coloca no coração de quem crê nele expulsa todos os outros afetos interesseiros e predadores.
O discipulado começa com o crescimento pessoal que envolve prioridades diferentes, uma identidade clara e o exercício contínuo de misericórdia. Por isso o discipulado é tão importante, porque além da leitura meditativa da Palavra de Deus, se exercita com expressões práticas de amor ao próximo.
O cristianismo é ousado, sim! Siga Jesus, pois ele lhe dará o que você precisa. É por isso que em um discipulado tudo deve apontar para Jesus.
Pr. Tarcizio Carvalho

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *