Movimente-se

As inscrições para os vestibulares do Brasil se aproximam, mas você não faz a mínima ideia de qual faculdade fazer? A formatura finalmente chegou, entretanto você não está certo se vai seguir a carreira ou viver de arte? Uma oportunidade de ganhar dinheiro fora de sua área de formação surge e você se “pegou” pensando nos recursos, no tempo, e em todo sacrifício que sua família teve para te sustentar na Universidade?

Se eu consegui chamar a sua atenção, provocando certa inquietação por causa dos dilemas acima apresentados, ainda que não seja exatamente a sua situação atual, agora seria o momento certo para te dizer: “Não se preocupe, tudo dará certo, mesmo se der errado!” Acho que você percebeu a ironia, não é mesmo?

O otimismo ingênuo grita as frases daquela nossa “caixinha de promessas” quando tentamos embalar o nosso coração que segue afligido pelas dúvidas, assaltado pelos dilemas da vida. É como disse o sábio: Como quem se despe num dia de frio e como vinagre sobre feridas, assim é o que entoa canções junto ao coração aflito (Pv. 25:20). A gente não quer ouvir que as coisas podem dar errado e, a solução é sufocar de alguma forma esse sentimento.

Em situações assim, o que deveríamos fazer? Eu diria: Movimente-se! O que seria a variação resumida de outro conselho: “acorde cedo, tome banho frio, não reclame e faça algo de útil”. Não estou falando de exercício físico na academia, porque seria meramente uma receita de endorfina – seria o atestado de que ignorei o conselho do sábio e acabei oferecendo música “dor de cotovelo” para quem sofre. Antes, tenho em mente o encorajamento bíblico que nos chama ao trabalho diligente. Tenho em mente Eclesiastes 11:6 que diz: Semeia pela manhã a tua semente e à tarde não repouses a mão, porque não sabes qual prosperará; se esta, se aquela ou se ambas igualmente serão boas.

Salomão acende a luz do nosso quarto escuro, onde estamos paralisados, para nos lembrar de que não conhecemos todas as circunstâncias ligadas aos nossos esforços e para desmentir a frase “a determinação de hoje é o sucesso de amanhã”. Afinal de contas, lançar a semente não é garantia de que haverá colheita.

Devemos nos conscientizar de que ninguém é capaz de analisar, de sondar os detalhes específicos da obra de Deus (Ec 8:17). Em alguma medida teremos de lidar em nossa caminhada com fatores desconhecidos e imprevisíveis, com os riscos de receber uma ordem de Deus para sair de sua parentela e ir para uma terra que ainda lhe será mostrada (Gn 12:1). O que Abrão fez? “Partiu, pois, Abrão, como lho ordenara o SENHOR” (v.4).

O homem que insiste em esperar sempre por condições favoráveis antes de agir na vida, nunca fará coisa alguma. Ouça o sábio: Quem somente observa o vento nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará (Ec 11:14). Assim, o serviço é a nossa responsabilidade, mas os resultados pertencem a Deus.

Bruno Souza

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *