PEREGRINOS A CAMINHO DE SIÃO

Somos todos peregrinos em uma jornada árdua rumo à presença de Deus – quer seja para os cultos solenes, ou para a vida eterna.

Nós temos saudade dos pátios de Deus e não é sem motivo que os quinze Salmos conhecidos como Cânticos de Romagem(Sl 120-134) tratam exatamente desse assunto. Neles encontramos a expressão “subir o monte santo de Sião”, que revela, dentre outras coisas, a atitude necessária aos peregrinos enquanto enfrentam os perigos nesta jornada.

Em primeiro lugar, os peregrinos sabiam que durante a jornada enfrentariam muitos perigos.

Nosso povo sempre habitou entre aqueles que odeiam a paz (Sl 120:5), e, sendo assim, os Salmos encorajam os adoradores a desejarem profundamente a habitação nos átrios da casa de Deus.

A fortaleza do Templo apontava para a segurança eterna da presença do Deus Conosco. Por isso, enquanto enfrentavam os perigos pelo caminho, a atitude era de elevar os olhos para os montes na certeza de que o SENHOR é socorro bem presente na hora da angústia (Sl 121; Sl 46:1-3).

Assim, ainda que fosse árduo o caminho, e sendo muitos os perigos, somos encorajados a olhar para Deus e reconhecer que nele temos segurança e proteção.

Em segundo lugar, subir a Sião significa depender da ajuda do Senhor. Ao lermos o salmo 124, iremos notar que o salmista reconhece o favor divino em livrá-lo dos seus inimigos (v. 1-5), e isso o impulsiona a seguir viagem. Nós temos ajuda! Então, andemos como alguém que depende dela!

A atitude esperada nessa viagem rumo a Sião é o reconhecimento de que “o nosso socorro está em o nome do SENHOR, criador do céu e da terra” (v.8). Somos encorajados a depender da ajuda do Senhor e seguir viagem, apesar das tentações e provações que não se ausentarão de nossa peregrinação.

Seremos desafiados, tentados, escarnecidos por línguas maldosas, sentiremos o peso de nossos fardos e a canseira dos nossos dias “velozes e furiosos”. Nada disso deve nos abalar.

Seguir firmemente para Deus envolve a atitude disposta dos adoradores que foram irresistivelmente chamados e estão prontos para atender ao Deus que reina desde Sião. Se estamos subindo, é verdade, os nossos olhares devem voltar-se ao Senhor que é o nosso socorro.

Portanto, não desistiremos daquilo que é nosso grande privilégio: servir ao Senhor com alegria e apresentar-nos diante dele com cânticos (Sl 100:2)! Afinal, somos peregrinos a caminho de Sião.

Bruno Souza

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *